DO BALAIO


num sopro de idéia perambulando

sonia regina



o melhor vôo é o que se faz no vácuo
num sopro de idéia perambulando

retirado da parede da casa o espinho,
sem ritual despertam os cabelos
e a esfinge revela o enigma da criação

à luz da hora grande o gosto de sal
na água ardente acorda o milagre
que nos chega no momento certo

nós, embora sem asas,
somos pássaros.

2 comentários:

Pablo Flora disse...

Olah poeta! Vi o link do teu blog la no teu perfil no Portal Literal e vim te fazer uma visita...
-----------
Ta otimo o poema... e realmente somos pássaros! Beijos!

SR disse...

Olá, poeta! Eh, obrigada pela visita!
Que bom que gostou! Beijos!