Tarefa nada turva


Recebi do Adair Carvalhais Júnior a seguinte tarefa:


1-Agarrar o livro mais próximo;
2-Abrir na página 161;
3-Procurar 5ª frase completa;
4-Colocar a frase no blog;
5-Repassar pra 5 pessoas.

Peguei no livro Perto do Coração Selvagem, da Clarice Lispector, a frase:

“Como é bela e é mulher, serenamente matéria-prima, apesar de todas as outras mulheres.”


Meus escolhidos são:

Jorge Vicente
José Felix
Maria Frô
Fred Matos
Andrea Augusto [angelblue]

4 comentários:

fred disse...

Sonia,
Repetindo o que disse lá no meu blog:
Vejo que você me devolveu o bumerangue: a tarefa que Adair passou pra você, recebeu do Joeldo, que recebeu de mim. Fecha-se o círculo, portanto. Até porque o livro que está próximo hoje é o mesmo que estava ontem quando a tarefa me foi passada.
Bom te ver de volta.
Beijos.

sonia regina [soreg] disse...

Fred,

Talvez seja uma pena que o vôo do bumerangue tenha sido curto, pra você. Ou não, é também legal verificar os caminhos se cruzando... Enfim, como você diz no teu poema "chave", "depende do sentido que norteia".

Feliz por tê-lo me acompanhando,
também fico contente por estar de volta.

Beijo

L. Rafael Nolli disse...

Bacana esse poema "nem sempre há versos à tona". Gostei. Abraços!

sonia regina [soreg] disse...

Obrigada, L.Rafael. Outro abraço pra você.